Métricas de vaidade: saiba o que são e como observar nas estratégias de marketing

Métricas de vaidade: saiba o que são e como observar nas estratégias de marketing

O marketing digital tem o diferencial de ter todos os seus dados mensuráveis. Não à toa, é esse o trunfo que permite às empresas ajustarem suas estratégias para que rendam o esperado, otimizando o investimento realizado. Tome cuidado, apenas, para não dar atenção demais à métrica de vaidade, no lugar dos dados que realmente importam.

E, se você não sabe diferenciar uma métrica de vaidade daquelas que contribuem para atrair novos clientes, converter leads e aumentar as vendas, veio ao lugar certo!

Neste post, vamos explicar para você o que são as métricas de vaidade e quais fatores você deve monitorar, no lugar, em suas campanhas. Boa leitura!

O que é uma métrica de vaidade?

Sabe a embalagem maravilhosa, mas cujo conteúdo não condiz com a expectativa gerada inicialmente? Isso pode definir, de certa forma, o conceito de métrica de vaidade.

Afinal de contas, ela não é uma informação inútil: só não ajuda na tomada de decisão estratégica para a sua empresa impulsionar resultados melhores.

Quais são as métricas de vaidade?

Agora que já definimos o conceito de uma métrica de vaidade, vamos entender quais são as informações que, embora deem uma perspectiva interessante às suas estratégias, não são consideradas KPI’s de uma campanha de marketing:

Downloads

Você tem um material rico, um app ou um período de teste gratuito do seu software, e percebeu que foram realizados centenas de downloads do seu produto.

E é aí que perguntamos: isso, por si só, é relevante?

Pense que, após efetuado o download, o usuário pode não ter se relacionado com esse produto, pode tê-lo desinstalado tão logo experimentou-o ou, de fato, cadastrou-se para obter mais informações ou o produto completo.

Percebe como essas 3 possibilidades são mais funcionais para que você direcione os esforços seguintes?

Curtidas nas postagens

Uma postagem nas redes sociais da sua empresa rendeu diversas curtidas, mas qual é a tomada de decisão que pode surgir disso?

Por um lado, mostra o interesse do público-alvo, mas como isso se relaciona com o planejamento das próximas ações que deverão render resultados? Aí está o grande perigo em acompanhar uma métrica de vaidade.

Cliques

A taxa de clique ajuda a saber — de maneira similar às curtidas — o interesse do público em determinado assunto, mas não ajuda a identificar a consideração deles após a leitura.

Afinal de contas, se a taxa de clique é elevada, mas não há uma ação posterior à leitura, essa taxa é um simples número, com pouco significado para a sua empresa.

Compartilhamentos

Tal qual as curtidas, os compartilhamentos devem ser monitorados com cuidado, pois eles facilmente se convertem em uma métrica de vaidade.

Quer um exemplo? Digamos que uma postagem sua obteve recorde de compartilhamentos. Ao avaliar qual foi o post em questão, descobre que se trata de alguma coisa bem humorada, que não reflita diretamente ao trabalho que a sua empresa tem a oferecer.

Assim, novamente, a métrica de vaidade dá as caras e esse sucesso absoluto pouco se converte em resultados para ajustar as suas campanhas de marketing.

Visualizações da página

Por fim, uma métrica de vaidade que muitos acompanham de maneira equivocada é a quantidade de visualizações em suas páginas.

E sabe por quê? Porque o seu site pode ter 10 mil visualizações em, digamos, 40 visitas e, 10 mil visualizações em 10 mil visitas. Não dá para mensurar, simplesmente com essa informação, a eficácia dessas visualizações.

Seguidores

Pense no que significa para o setor de Inside Sales da empresa se você disser que a empresa tem 50 mil seguidores nas redes sociais, mas nenhum engajamento com a marca?

A quantidade de fãs ou seguidores importa, é claro, mas deve ser complementada com estratégias que apresentem resultados palpáveis — como o cadastro para que os vendedores possam ter leads qualificados para abordar.

Quais métricas acompanhar?

Diferentemente da métrica de vaidade — todas elas, na verdade — que vimos aqui, é importante avaliar quais são os dados que se convertem em insights para as suas campanhas.

Abaixo, reunimos algumas das principais, para que as suas ações de marketing de conteúdo — entre outras estratégias de marketing digital — permaneçam em constante evolução. São elas:

  • taxa de conversão, porque por meio dela você identifica o resultado de um objetivo proposto. Nem sempre, trata-se de aumentar as vendas — às vezes, o objetivo é simplesmente alcançar um determinado número de assinantes para a sua newsletter;
  • conversões por todo o funil de vendas, aprendendo a identificar em quais etapas desse funil de marketing você tem atraído e fisgado o consumidor;
  • LTV, que significa o quanto um cliente vale para você. Tome como exemplo um serviço de assinatura que, mensalmente, custa R$100 e, que a média de retenção dos seus clientes é de 12 meses. Logo, o LTV é de R$1.200, aproximadamente;
  • CAC, ou Custo de Aquisição por Cliente, é fundamental porque ajuda a avaliar o quanto custa adquirir um ciente novo para a sua empresa;
  • número de visitas, por fim, não é uma métrica de vaidade porque, diferentemente do número de visualizações, importa para você saber a origem dessa visita e a média de sua audiência.

Existem outros dados que não devem ser configurados como uma métrica de vaidade, e que têm muito a agregar às suas campanhas. Lembrando, apenas, que as métricas de vaidade não são inúteis — apenas não geram os insights poderosos que você necessita.

Por isso, não há nada errado em monitorá-las também, desde que o foco principal em resultados não seja desviado por conta disso. É fundamental gerar esse equilíbrio e saber como se relacionar com esses dados para que, progressivamente, a sua empresa se desenvolva — física e digitalmente — cada vez mais!

Agora, como muito do que falamos ao longo deste post esbarra nas postagens que você faz nas redes sociais, que tal descobrir como valorizar ainda mais o seu calendário editorial?

Para isso, convidamos você a ler, agora, quais são os melhores horários de postagens nas principais mídias sociais! Confira, e entenda como gerar mais engajamento com base no perfil e no comportamento do seu público-alvo nas redes sociais!

Otimização de site: dicas valiosas de como torná-lo mais responsivo

Otimização de site: dicas valiosas de como torná-lo mais responsivo

Se você já se preocupa em compor as páginas digitais de sua empresa com diferentes tipos de conteúdo, deve saber que a otimização de site não depende somente dessa estratégia.

Afinal de contas, a fidelização de sua marca não constrói leitores, mas relaciona-se com o público-alvo da sua empresa — o que impacta também uma série de outros aspectos.

Por exemplo: do que adianta um conteúdo relevante se as páginas do seu site demoram uma eternidade para carregar?

Saber como integrar diferentes ações estratégicas é o principal trunfo para uma boa otimização de site. E, ao longo deste post, nós vamos apresentar para você as principais para que o tráfego aumente, as conversões sejam ainda maiores e a fidelização de clientes, uma constante na sua rotina. Acompanhe e inspire-se nas nossas dicas!

Qual é a importância da otimização de site?

A otimizar o site, a sua empresa fica ao alcance do seu público-alvo. E sabe por quê? Pois as estratégias e ferramentas usadas para isso são pensadas para antecipar a demanda criada pela sua audiência, agregando mais conveniência para encontrar, acessar e navegar pelo seu site.

Como resultado, a experiência dele com a sua empresa já é positiva desde o primeiro clique com o mouse. Quando associada à eficácia de outras estratégias de atração, relacionamento e venda, sua empresa conquista não um cliente, mas um consumidor satisfeito.

E, a essa altura com tantas tendências digitais no mercado, você já deve saber que o SEO é a ponta do iceberg da otimização de site, certo? É por isso que, logo abaixo, vamos destacar outras ações que podem ter passado despercebidas por você!

Atenção ao seu servidor

Para melhorar a posição do seu site entre os resultados orgânicos do Google, certifique-se de que você pode contar com um servidor estável, cujo tempo de resposta é o mais breve possível.

Com isso, ele é indexado rapidamente no mecanismo de busca e também possibilita um acesso mais rápido e fluído para os usuários. Lembre-se que o consumidor logo desiste de um site cujas páginas demoram para carregar e isso impacta diretamente nas suas estratégias de otimização de site, portanto.

Cuidado com a linguagem usada na construção do site

A linguagem em Flash, tão popular até poucos anos atrás, tornou-se obsoleta e carrega em sua essência diversos problemas para quem está em busca de uma boa otimização de site.

Por exemplo: trata-se de uma tecnologia que impossibilita a visualização das páginas do site em dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Sem falar que as atualizações de conteúdo ocorrem com muito mais frequência, hoje em dia, e um site em Flash pode demandar bastante tempo de ajustes até chegar à nova versão desejada.

Verifique como está o título do seu site

Lembre-se de considerar o título do seu site para otimização também. O segredo, aqui, está em considerar as principais palavras-chave relacionadas ao mote do seu negócio, para então acrescentá-las ao título.

Como resultado, você adquire um elemento extra para valorizar o ranqueamento do seu site nos mecanismos de busca, aproximando a sua empresa das necessidades de clientes em potencial.

Verifique a descrição do seu site

A descrição é também conhecida como Meta-Tag Description — um breve espaço para textos com até 160 caracteres. É o conteúdo exibido logo abaixo do nome da sua empresa nos resultados de busca do Google, por exemplo.

Com uma boa descrição do seu site — sempre em alinhamento às técnicas de SEO e uso estratégico de palavras-chave —, você já pode conquistar ali mesmo o usuário e convencê-lo a clicar na sua página, e não nos links da concorrência.

Avalie também os títulos e descrições de cada página

Tenha em mente que todas as suas páginas — como as relacionadas a cada um dos seus produtos ou serviços — devem conter os respectivos títulos e descrições.

Convém, ainda, bolar URLs (o link de cada página) que sejam fáceis e que contenham a palavra-chave mais adequada à página em questão. Parecem detalhes — e são —, mas que impactam grandiosamente no posicionamento do seu site nos mecanismos de busca.

Cheque as heading tags

Em HTML, as heading tags são conhecidas como <H1>, <H2> e <H3> — e assim por diante. Elas ajudam a dar fluidez ao texto — como o subtítulo acima —, tendo que haver a palavra-chave relacionada ao conteúdo sempre que possível.

Vale pensar que a otimização de site, aqui, tem um sentido forte de tornar a leitura do consumidor muito mais fácil e proveitosa. Melhor do que os blocos imensos de conteúdos, sem um espaço sequer para o leitor respirar, não concorda?

Valorize as imagens utilizadas

O uso de imagens é bastante atrativo, para a otimização de site, e por dois motivos:

elas ajudam a construir e manter uma identificação com o seu público-alvo. Elas podem vir acompanhadas da palavra-chave do conteúdo — no título do arquivo da imagem — para que sejam também visualizadas nos resultados de busca por imagens.

Portanto, fica a nossa dica: por mais que o conteúdo seja o rei das estratégias de conteúdo digital, não se esqueça que as imagens também são uma forma de conteúdo.

Utilize links internos e externos

Ao produzir um conteúdo, pense estrategicamente em acrescentar links de outras páginas — do seu próprio site ou blog — que remetam ao assunto abordado. Isso ajuda muito na estratégia de otimização de site. E pode ser enriquecida também a partir do uso de links externos.

Diferentemente dos links de outras páginas suas, o link externo é o conteúdo de outro site confiável — como um site de notícias —, que pode ser usado para complementar uma afirmação feita ao longo do conteúdo.

Por exemplo: de acordo com o IBGE, temos 116 milhões de brasileiros conectados à internet. Por isso, é tão importante considerar estas dicas de otimização de site.

E é inegável o impacto do conteúdo na otimização de site. Pois, como você deve ter percebido, a maioria das nossas dicas se relaciona com uma produção estratégica, focada em se alinhar à rotina do seu público-alvo e de resolver os seus problemas.

Quer saber, então, como se colocar à frente da concorrência e aprender um pouco mais sobre a otimização de site? Então, leia também o nosso artigo que dá novas dicas sobre como colocar o seu site no topo do Google!

Funil de Marketing: entenda como funciona a primeira etapa

Funil de Marketing: entenda como funciona a primeira etapa

Se você já pesquisou um pouco a respeito do marketing digital, deve ter descoberto que um dos grandes trunfos de sua aplicação está na segmentação de estratégias. E que, como resultado, você se aproxima mais das necessidades e objetivos do seu público-alvo, certo? Pois essa jornada tem um nome: funil de marketing. 

A ideia é simples: o seu consumidor passa — simbolicamente — por um afunilamento desde o momento em que ele descobre ter um problema a ser resolvido até decidir-se pelos seus produtos ou serviços. No marketing digital o funil de marketing possui uma jornada de compra que seu público-alvo percorre, dividida em 3 etapas.

Neste post, vamos falar sobre a primeira etapa dele, expondo tudo o que você precisa saber para alinhar com mais qualidade suas estratégias com o perfil do seu consumidor ideal e atraí-lo até você. Boa leitura!

As etapas do funil de marketing

Como destacamos, acima, a jornada de compra do funil de marketing é tradicionalmente dividida em 3 etapas. São elas:

  • Topo de funil — onde estão os momentos de aprendizado e descoberta do consumidor;

Nesta fase os visitantes estão interessados em satisfazer uma necessidade ou resolver um problema que na maioria das vezes nem sabem que possuem, muito menos que tipo de empresa contratar ou produto a ser adquirido.

  • Meio de funil — onde estão os momentos de reconhecimento do problema e consideração da melhor solução;

No meio do funil os visitantes já estão avançados no processo de compra, pois eles já sabem o problema que possuem e estão em busca de uma solução para resolve-los, mesmo que ainda não saibam como fazer. Esta é a hora da sua empresa converter estes visitantes em leads, e ajuda-los a identificar a solução para o seu problema.

  • Fundo de funil — onde está o momento de decisão da compra.

Esta é a fase onde você precisa convencer os leads qualificados que a sua empresa possui a solução ideal para resolver o problema dele, tornando-os oportunidades de negócio para o time comercial realizar a venda.

Em baixo, uma imagem para explicar de maneira mais simples esse processo:

Funil do marketing | Agência LABRA

Cada uma delas possui, portanto, uma maneira de abordar, relacionar-se e instigar continuamente a curiosidade e o interesse do cliente em potencial.

Como o marketing digital está profundamente ligado ao mantra de enviar a mensagem certa, para a pessoa certa, no momento certo, o funil assume o protagonismo de suas ações estratégicas.

O topo do funil

Vamos considerar que, no topo do funil, você sabe quem é o seu público-alvo, mas ele desconhece a sua empresa e, tampouco, os seus resultados. Ele ainda pesquisa termos genéricos nos mecanismos de busca (como o Google) sobre o problema que ele enfrenta.

E é aí que o funil de marketing deve ser trabalhado: de modo que o usuário (ainda anônimo, nessa etapa) tenha as suas dúvidas plenamente esclarecidas. É aqui também que você precisa agregar valor ao conteúdo que foi gerado para isso.

Afinal de contas, a concorrência também está de olho no seu funil e em criar as mesmas respostas para o usuário. Nessa competitividade exclusivamente digital, ganha quem conhece melhor o seu público e se posiciona melhor entre os resultados da busca on-line.

Ou seja: para cada etapa do funil, uma abordagem diferenciada deve ser adotada e fazer parte do seu planejamento. Quer saber a importância disso?

É o primeiro contato com a sua marca

A primeira impressão ainda é a que fica. Especialmente, em um mundo tão dinâmico quanto este digital em que vivemos. O tempo que um usuário leva para decidir se vai continuar a leitura ou não é muito rápido. E, por isso, seus conteúdos devem ser únicos!

Por unicidade, vamos entender que o conteúdo criado deve ser:

  • exclusivo;
  • impactante;
  • relevante;
  • encantador.

Do contrário, o que diferencia a sua empresa de tantas outras no mercado? Por isso, no topo do funil de marketing você já deve se apresentar como a principal referência naquele assunto.

É a hora de se apresentar

Complementando o que falamos acima: quanto mais relevante o seu conteúdo, mais o consumidor vai acompanhar as novidades — seja no blog, nas redes sociais ou em seu site institucional.

Com o tempo, ele vai buscar automaticamente as suas páginas para encontrar uma resposta similar à dúvida esclarecida anteriormente. Isso, sem dúvidas, é o diferencial que vai construir a sua autoridade no mercado. Para aquele usuário, a princípio, mas que se estende facilmente para os outros clientes em potencial com as mesmas dúvidas.

O conteúdo de marketing digital para o topo do funil

Pois se o tempo todo falamos de direcionamento e segmentação, é de se imaginar que cada etapa do funil possui um ou, mais tipos específicos de conteúdo para engajar o consumidor.

Funil de vendas: etapa de atração | Agência Labra

E, no topo do funil, a intenção principal é:

  • criar estratégias de fácil entendimento para resolver um problema do público-alvo;
  • gerar conteúdos acessíveis e presentes onde a sua audiência mais passa o tempo (nos mecanismos de busca e nas redes sociais, por exemplo);
  • atrair potenciais clientes.

Para atingir esses objetivos, uma série de estratégias de conteúdo pode ser desenhada para colocar o consumidor em contato com a sua empresa. Algumas delas:

A importância do blog e das redes sociais

Por meio de um blog corporativo você pode concentrar todos os conteúdos relevantes criados. Isso facilita a busca do consumidor, quando pesquisa por termos relacionados nos mecanismos de busca, e permite que o blog se torne o epicentro desse primeiro contato.

O interessante é que o blog pode ser usado para:

  • atrair clientes em potencial;
  • mensurar dados importantes, como a quantidade de acessos, os posts mais lidos, quais conteúdos mais despertam o interesse do leitor etc.;
  • gerar mais presença digital para a sua marca;
  • coletar dados qualitativos sobre o seu público-alvo.

Só que o blog não é a única ferramenta proveitosa nessa etapa do funil de marketing. As redes sociais também são excelentes meios de comunicação para você atrair, relacionar-se e até mesmo, divulgar tudo a respeito da sua empresa.

É um método complementar que funciona até mesmo como ferramenta de vendas, quando usada estrategicamente. Tudo isso, é claro, produzido em alinhamento com as etapas do funil e, a demanda gerada pela sua audiência.

Além disso, existem outros tipos de conteúdos, no marketing digital, que podem reforçar o sucesso de suas estratégias por meio do funil de marketing, como:

  • newsletters;
  • e-mail marketing;
  • conteúdos do site otimizados com técnicas de SEO.

Com a ajuda de uma agência de inbound marketing, os seus objetivos e metas são planejados com muito mais profissionalismo, feito por quem entende as suas necessidades. Isso pode se traduzir em resultados mais rápidos, bem como um retorno mais qualitativo do investimento.

Agora, para complementarmos tudo o que vimos aqui e facilitar ainda mais o tracejado de suas estratégias em marketing digital, não deixe de conferir também nosso artigo que explica como vender mais otimizando o seu funil de vendas!

Marketing Digital para Pequenas e Médias empresas | Agência Labra

Marketing Digital para Startup: saiba como pode ajudar

Marketing Digital para Startup: saiba como pode ajudar

O conceito de startup foi fortemente influenciado pelo advento tecnológico que teve início na virada do último século. Não é mera coincidência, portanto, quando associamos uma série de revoluções, também inauguradas nesse período, para o desenvolvimento das startups — como acontece com o marketing digital.

Mas, justiça seja feita: a internet está recheada de cases de empresas que, independentemente do seu segmento ou porte, foram amplamente beneficiadas pelo marketing digital. Por que seria diferente com uma startup?

De qualquer forma, foram as características únicas desse modelo de negócio que nos motivou a produzir este artigo. Continue com a leitura, e entenda como o marketing digital pode ser o diferencial para a sua startup!

A partir da definição de uma persona

O marketing digital é revolucionário porque, em vez de anunciar algo para milhões de pessoas, ele se concentra em um número menor.

Parece confuso, não é mesmo? Mas a questão está justamente na qualidade dessas “poucas” pessoas que você atinge. E elas são a sua persona — a personificação do perfil ideal de consumidor da sua startup.

Por isso, é inegável que o marketing digital pode, desde o princípio, colocar você em contato com clientes em potencial para divulgar a sua mensagem e os diferenciais de sua marca.

Por meio da produção de um conteúdo interessante

Uma vez que as startups conquistaram o seu espaço com o auxílio fundamental de soluções tecnológicas, não é de se admirar que a produção de conteúdo tenha parte elementar no desenvolvimento desse tipo de empresa.

Afinal de contas, o seu público-alvo deve fazer parte da grande massa acostumada a fazer pesquisas on-line, em busca de soluções para um problema que a sua empresa pode resolver.

Portanto, suas estratégias digitais devem ser estrategicamente planejadas para que a sua marca esteja ao alcance do seu consumidor Ideal. E uma das ferramentas do marketing digital é, justamente, o marketing de conteúdo.

Com uma produção focada em responder às dúvidas de sua audiência, sua startup gera mais presença digital, aproxima-se do consumidor e se apresenta como autoridade no assunto.

Com a facilidade de disseminar o conteúdo

Mais um grande trunfo do marketing digital: ele transforma qualquer pessoa em instrumento de mídia. No caso, cada conteúdo relevante que você produz, há a possibilidade de estimular o engajamento da sua audiência, seja com comentários ou compartilhamentos dos seus posts do blog ou nas redes sociais.

Assim, mais pessoas vão conhecer o seu produto ou serviço e, com o tempo, identificar-se com aquilo que você produz on-line de conteúdo.

Pela versatilidade de ações e ferramentas diversificadas

É importante mencionar que, embora a produção de conteúdo seja um dos carros-chefe do marketing digital, a sua startup está bem municiada de técnicas e ferramentas complementares. Por exemplo:

  • e-mail marketing;
  • landing pages;
  • anúncios pagos;
  • materiais ricos (como webinars ou e-books).

Entre outras tecnologias que ajudam você a nortear as melhores estratégias e, assim, atrair um consumidor com enorme potencial de consumir as suas soluções.

Porque tudo é mensurável

Por fim, temos que destacar um recurso valioso do marketing digital: o monitoramento. Todos os dados digitais gerados, atualmente, são mensuráveis. Ou seja: quantificáveis, para que você avalie em tempo real o que funcionou e o que necessita de ajustes.

Assim, o investimento em marketing digital se torna mais assertivo. Você testa, experimenta e rapidamente consegue aprimorar a campanha para que ela renda, pelo menos, aquilo que você espera dela.

E então, convenceu-se de que o marketing digital pode fazer toda a diferença para a sua startup? Agora, para complementar o que vimos aqui, dê uma conferida também em nosso artigo que explica melhor os tipos de empresa que podem se beneficiar do inbound marketing!

Como criar uma boa pesquisa de marketing para gerar leads

Como criar uma boa pesquisa de marketing para gerar leads

A pesquisa de marketing é uma das primeiras — e, mais essenciais — etapas de planejamento para conhecer melhor o mercado e, o seu público-alvo. Isso, muitos empreendedores já se deram conta.

O problema começa quando a teoria deve ser moldada para as ações práticas, como: de que maneira fazer uma boa pesquisa de marketing para gerar leads?

Para responder a essa pergunta, nós convidamos você a seguir com a leitura deste post. Nos próximos tópicos vamos explorar tudo o que você precisa saber para criar uma pesquisa rápida, impactante e cheia de resultados importantes para gerar leads para o seu negócio!

Por que fazer uma pesquisa de marketing?

Vamos começar pelo fundamental dessa prática: a pesquisa de marketing é uma ferramenta que, periodicamente, deve ser realizada para que você entenda o momento do mercado.

E isso inclui a movimentação do consumidor, a procura por demandas, as ações da concorrência e, principalmente, as preferências do seu público. Como resultado, sua empresa aprende cada vez mais a melhorar o processo de vendas, aumentando o seu faturamento.

Benefícios dessa prática

Dá para considerar também uma série de outros benefícios que podem ajudar — direta ou indiretamente — no desenvolvimento da sua marca, como:

  • valor para sua audiência: a pesquisa de marketing contribui com um alinhamento de suas estratégias com as necessidades, dificuldades e desafios enfrentados pelo seu público-alvo;
  • autoridade para a sua empresa: quanto melhor forem suas pesquisas de marketing, mais o consumidor pode reconhecer o seu negócio como uma autoridade e referência no assunto;
  • geração de informações valiosas: além de usá-las externamente, a pesquisa de marketing também tem valor interno, pois permite que você avalie o fluxo de produção e consiga ajustá-lo para produzir de acordo com a demanda que o seu consumidor necessita;
  • antecipação de tendências: ao conhecer o seu mercado, você consegue encontrar oportunidades de negócio antes de sua concorrência, gerando vantagem competitiva;
  • gerar leads: você compreende o seu público, cria estratégias de conteúdo e guia a sua audiência através de toda a sua jornada de compra, aumentando o número de clientes;
  • suporte ao time de vendas: marketing vendas integrados fazem com que a argumentação de ambas as equipes sejam potencializadas, conferindo mais qualidade na abordagem e interação com o consumidor e cientes em potencial.

Viu como existem bons argumentos para convencer você a dedicar mais tempo e atenção ao planejamento de uma pesquisa de marketing e, assim, gerar leads para a sua empresa?

Vamos ver, agora, como colocar em prática um plano de ação para que você perceba no dia a dia os benefícios acima citados!

Como fazer uma pesquisa de marketing?

Abaixo, reunimos um passo a passo para você montar o seu planejamento de maneira personalizada. A pesquisa de marketing deve ser definida a partir das seguintes etapas:

Definição do problema da pesquisa

Comece pelo básico: qual é a missão da sua empresa com uma pesquisa de marketing? Pois esse é norte que vai ajudar na concepção de sua estratégia. Tenha em mente as seguintes questões ao definir o problema:

  • qual é a dúvida que você gostaria de esclarecer?
  • qual é a natureza dessa informação que será adquirida?
  • qual é a abrangência e alcance de sua pesquisa de marketing?

Pense, por exemplo, que você deseja compreender a relevância de um dos seus produtos no mercado. Para tanto, suas perguntas devem ser focadas na demanda do público e no que o produto pode realizar, como: “existe um mercado inexplorado para esse produto?”.

Definição do objetivo da pesquisa

O objeto é um aprofundamento do problema anteriormente identificado. Aqui, o planejamento de sua pesquisa de marketing deve se concentrar em especificidades.

Isso significa que é hora de dar um direcionamento ao seu objeto de estudo. Comece segmentando os objetivos em primário e secundário. O primário consiste em delinear o problema citado no último tópico.

O segundo, por sua vez, confere uma definição específica daquilo que você deseja descobrir, como:

  • idade, gênero, escolaridade, renda, estado civil e região da cidade dos consumidores;
  • veículos de comunicação e tipos de conteúdo consumidos por eles;
  • produtos — similares aos seus — que o consumidor utiliza;
  • avaliar os motivos e desejos de compra do público.

Com as questões devidamente segmentadas e definidas, é importante compreender como essas informações serão coletadas.

Definição do método de coleta

Existem diferentes métodos, hoje em dia, que contribuem com o sucesso de sua pesquisa de marketing para gerar leads — sem falar em tecnologias auxiliares, como softwares de CRM.

Mas não vamos nos limitar a ele. Você pode encontrar as informações desejadas em muitos outros meios e de maneiras diversas, como:

  • os próprios vendedores, a partir dos resultados de interações com o público;
  • desk research: coleta de informações em estudos e relatórios já publicados;
  • pesquisas digitais: enviadas por ferramentas automatizadas;
  • entrevistas face-to-face: são os questionários enviados e solicitados para que o consumidor responda;
  • focus group: reúne-se pessoas com características (demográficas ou comportamentais) similares, para que avaliem em grupo o objeto de sua pesquisa de marketing.

É bom destacar, também, que a observação do mercado — e suas oscilações — é uma ferramenta fundamental para identificar boas oportunidades e novos objetos de pesquisa.

Mas nada melhor do que usar os métodos acima citados em conjunto. A tecnologia e suas ferramentas — como as mídias sociais — contribuem para que você gere e dispare pesquisas de marketing de maneira segmentada e muito bem direcionada.

Assim, os resultados são mais confiáveis e podem garantir o resultado desejado para que a sua empresa consiga gerar leads qualificados e aumentar o número de vendas.

E por falar em gerar leads, que tal entender um pouco mais a respeito do assunto e compreender como complementar os conhecimentos aqui adquiridos sobre a pesquisa de marketing?

Para tanto, convidamos você a ler outro de nossos artigos. Não deixe de conferir nossas dicas sobre como gerar e nutrir os seus leads, aumentando, assim, a sua base de clientes fieis!

 

Agência de Inbound Marketing: por que sua empresa deve contratar uma?

Agência de Inbound Marketing: por que sua empresa deve contratar uma?

O inbound marketing — assim como o marketing digital — chegou para ficar. Algo que se pode perceber a partir de inúmeros cases no mercado sobre como uma agência de inbound marketing promoveu mais presença digital às empresas, atraindo um público qualificado e por meio de ações de relacionamento.

Isso tudo faz parte do trabalho de uma agência de inbound marketing, mas também desse conjunto de técnicas e tecnologias. A questão que pode fisgar na mente empreendedora é: por que contratar uma agência, e não internalizar esse tipo de trabalho?

Para responder a essa pergunta, neste post nós vamos destacar as diferenças entre as alternativas, e apontar o quanto a sua empresa tem a se beneficiar com um investimento em inbound marketing. Acompanhe!

A importância em investir no inbound marketing

As empresas, independentemente do seu porte ou ramo de atuação, estão de olho no inbound marketing. O cenário está cada mais competitivo e,  por isso, o investimento em inbound marketing não se faz apenas necessário: a tomada de decisão deve ser assertiva.

Isso significa que a margem para erros é menor do que era há alguns anos e que você deve se portar como um especialista desde o princípio. Afinal, é essa a imagem que você mostrar ao seu público e fazer com que, gradativamente, suas páginas cheguem ao topo do Google.

É seguro dizer, então, que o investimento de inbound marketing se configura em algo fundamental para o desenvolvimento da sua empresa. Abaixo, destacamos alguns dos principais benefícios nessa ação estratégica:

  • mostra-se relevante para o seu consumidor com conteúdos de impacto e relevantes;
  • monitoramento em tempo real das ações, permitindo ajustes pontuais;
  • consequente valorização do seu investimento;
  • ações de marketing que atraem o consumidor;
  • mais reconhecimento de sua marca;
  • boa capacidade em converter visitantes on-line em clientes;
  • excelente ferramenta de fidelização.

Vamos ver, então, qual é a melhor opção para o seu negócio, entre internalizar o serviço ou contratar uma agência de inbound marketing?

As opções de internalizar ou usar uma agência de inbound marketing

Ao internalizar o trabalho, a sua empresa pode se beneficiar de ter uma equipe próxima e inteiramente focada em seus objetivos. No entanto, o processo, em si, é mais dispendioso e demorado.

Imagine, por exemplo, os custos relacionados à infraestrutura, contratação de profissionais, treinamento e tecnologias para colocar em prática o seu projeto?

Agora, com uma agência de inbound marketing, os conteúdos elaborados — bem como as outras estratégias — são mais fáceis de implementar. Mas não apenas isso: existem também outros motivos que poderiam fazer você considerar uma agência de inbound marketing.

E, para mostrar a você algumas das vantagens em optar por essa opção, vamos destacá-las logo a seguir:

Time de especialistas à sua disposição

Lembra que falamos a respeito do tempo e investimento necessários para colocar em prática o seu time interno de marketing? Pois então: com uma agência de inbound marketing, o trabalho é aplicado rapidamente e por profissionais com elevado grau de conhecimento.

Sem falar que eles se adaptam rapidamente às suas exigências, necessidades e objetivos. Com isso, economiza-se em tempo e no seu orçamento para obter resultados satisfatórios.

Além disso, uma agência de inbound marketing oferece um conhecimento em 360° para implementar a sua estratégica. Por exemplo: internamente, você necessitaria de planejamento, designers, profissionais de redes sociais, redatores…

A lista é extensa e, por meio de uma agência especializada, você conta com todos esses profissionais de uma só vez.

Economia diversificada

Vale resgatar o tempo economizado, bem como a assertividade no seu investimento. Com uma agência de inbound marketing você não precisa focar nas tendências de mercado, nas tecnologias emergentes e no contínuo aperfeiçoamento dos seus profissionais.

Isso tudo é responsabilidade da empresa que você contratar. São eles quem vão buscar novidades continuamente e oferecer, para a sua empresa, soluções que a concorrência no seu ramo de atuação ainda não pensou ou explorou devidamente.

Consultoria para o planejamento de ações

Toda a experiência da agência de inbound marketing se traduz em uma consultoria contínua e em tempo real a respeito das melhores alternativas para o seu negócio.

Por exemplo: em um primeiro contato já é possível esboçar o planejamento e traçar planos de ação. Em curto e médio prazo, isso se mostra de grande importância para você sair à frente da concorrência e gerar a tão desejada vantagem competitiva.

Alta performance

Por fim, vale destacar que uma agência de inbound marketing entende de resultados como ninguém. E isso vai desde o planejamento ao ajuste de estratégias que, a princípio, não renderam o esperado.

Não pense que por terceirizar o serviço os profissionais não vão lutar por resultados. Pelo contrário: eles sabem como alcançá-los e vão trabalhar continuamente para oferecer os aspectos positivos desejados por meio do seu investimento em negócios digitais!

A escolha assertiva pela melhor agência de inbound marketing

Com base no que falamos acima, tudo parece muito bem encaminhado para a sua empresa ser potencializada pela experiência de uma agência, certo? Acontece que isso nem sempre é possível. Afinal, existem empresas que podem se vender bem, mas não oferecem resultados.

Por isso, é importante que você e a sua equipe dediquem todo o tempo necessário para compreender se as empresas pesquisadas compreendem, de fato, as suas necessidades e conseguem caminhar com você rumo ao cumprimento dos objetivos estipulados.

Para ajudar em sua decisão, abaixo nós destacamos algumas questões que devem ser respondidas antes de fechar o contrato. Entre elas:

Proximidade

Não exatamente física — embora possa ser um diferencial para a realização de reuniões periódicas —, mas de estar sempre por perto mesmo. Isso significa muito para que as empresas percebam que a agência de inbound marketing se preocupa com o planejamento, as ações e os resultados para aquela estratégia.

Relevância da agência

A empresa em questão consegue provar, com números, que os resultados prometidos para você foram atingidos em outras oportunidades. Isso importa para saber quais agências de inbound marketing estão consolidadas no mercado e quais mais prometem do que cumprem.

Repertório de serviços

Você sabe o que procura e as agências pesquisadas souberam expor com eficácia as melhores alternativas para você? Então, é hora de filtrar a busca e decidir-se pela agência que melhor entenda as suas necessidades e disponha das melhores soluções.

Lembre-se que quantidade de serviços não implica, necessariamente, qualidade. Por isso convém avaliar o tamanho da agência e de sua equipe, ajudando na tomada de decisão.

Especialização da agência

Além dos serviços oferecidos, quais são os diferenciais que poderiam fazer você optar pela agência, em detrimento de outra?

Pergunte-se isso e procure se informar se a especialização das agências tem a ver com o momento de sua empresa e o caminho que você deseja trilhar com ela em curto, médio e logo prazo. Afinal de contas, estamos falando de uma parceria duradoura.

Dica: confira também se a empresa possui uma boa reputação — em sites de reclamação ou nas redes sociais da agência. Tudo serve como evidência para a sua tomada de decisão. E, por fim, se a agência em questão conta com certificações que as gabaritem como a especialista que elas afirmam ser.

Prazo e orçamento

Nada de loucuras e de contratar todo tipo de serviço sem saber, ao certo, o que eles podem fazer por você. Identifique, entre as agências, a que melhor pode se adaptar às suas necessidades e objetivos e que, ao longo da parceria, você invista mais.

Além disso, convém avaliar os prazos de cada ação e os resultados prometidos. O marketing integrado é uma ação eficaz, mas que deve ser feito ao seu tempo. Agências que prometem muito, e em pouco tempo, podem ser armadilhas para o desenvolvimento da sua marca.

E então, o que achou deste pequeno guia sobre a importância em contratar uma agência de inbound marketing para a sua empresa?

Vale destacar que todas as dicas aqui podem servir para um planejamento mais assertivo. Mais investimento e menos apostas para aumentar a sua presença digital e atrair mais clientes até você!

Quer saber por onde começar a sua pesquisa e colocar à prova tudo aquilo que falamos aqui? Basta entrar em contato conosco, falar com um de nossos consultores e compreender a fundo o planejamento estratégico e personalizado que podemos construir para a sua empresa!