Marketing digital para indústrias: o verdadeiro valor do conteúdo para empresas industriais

Marketing digital para indústrias: o verdadeiro valor do conteúdo para empresas industriais

O marketing digital para indústrias conserva algumas características distintas quando associado às técnicas convencionais de marketing.

Isso porque, em vez de um amplo consumidor final, o marketing industrial permite que a sua empresa dialogue especificamente com outras organizações. Logo, mudam a abordagem, as estratégias e o apelo argumentativo para converter uma oportunidade em vendas.

Mas, na prática, como isso acontece? Para que você se aproxime das principais tendências e identifique o real valor das campanhas de marketing de conteúdo, neste post vamos explorar em detalhes os motivos pelos quais você deveria investir em marketing digital para indústrias. Boa leitura!

eBook As melhores estratégias de Inbound Marketing para aumentar as vendas na indústria

Quais são os princípios do marketing de conteúdo?

Diferentemente do marketing tradicional, o marketing digital para indústrias visa alcançar um número menor de pessoas, mas mais qualificadas. Por que investir em mídias caras, como anúncios na TV para milhões de espectadores, se poucas milhares de pessoas vão se interessar pelos seus produtos ou serviços?

Além disso, as ações digitais visam estruturar uma estratégia orgânica, em que o consumidor seja atraído até o seu negócio, e não o contrário. Assim, você produz conteúdos relevantes, que gerem naturalmente o relacionamento com os clientes em potencial.

Para isso, no entanto, o marketing de conteúdo segue alguns preceitos básicos para que suas ações gerem real valor ao seu consumidor. São eles:

  • necessidade inicial de identificar o perfil do seu público-alvo, entendendo as suas necessidades, objetivos, desafios e as conveniências que os seus produtos ou serviços têm a oferecer;
  • alinhamento dos pilares institucionais da empresa com a sua identidade visual, abordagem e tom de voz da sua comunicação. Isso facilita a aproximação e a familiarização da audiência com a sua marca;
  • mapear toda a jornada de compra do consumidor, facilitando a construção de estratégias personalizadas e que acompanhem o usuário em todas as etapas desse processo;
  • mantenha a frequência e relevância nos conteúdos produzidos. Não empurre soluções para o cliente, deixe que a tomada de decisão parta dele mesmo;
  • diversifique os canais de comunicação, indo do site ao blog e redes sociais aos vídeos, e-books e infográficos, entre outros.

Quais são os princípios do marketing de conteúdo?

Não à toa, o marketing de conteúdo é também conhecido como o marketing de atração. O que nos leva, agora, a mostrar o quanto o marketing digital para indústrias tem tudo para impulsionar a sua marca no seu nicho de atuação.

Por que usar o marketing digital para indústrias?

No geral, o marketing industrial carrega em sua essência, as mesmas vantagens do que o marketing para qualquer outro setor de atuação, como:

  • custo acessível, com elevado retorno do seu investimento, tendo em vista que as campanhas podem ser ajustadas em tempo real, potencializando os resultados;
  • a precisão de suas ações estratégicas também deve ser mencionada. Como havíamos mencionado, ao conhecer o perfil do seu consumidor, você personaliza o conteúdo e atende, especificamente, à demanda do seu público;
  • presença digital, que é o fundamento básico do marketing digital para indústrias. Assim, o consumidor — que, com certeza, usa a internet no dia a dia — pode se deparar com a sua empresa pelos meios de comunicação mais usados, atualmente;
  • mensurável. Isso significa que o marketing industrial pode ser monitorado continuamente. Você sabe o que foi investido, o seu retorno e a performance de cada campanha, gerando insights valiosos para as futuras campanhas.

Portanto, ao usar o marketing digital para indústrias você está, primeiramente, atendendo a uma demanda irrefreável do mercado. O importante, então, é antecipar as ações mais relevantes para diferenciar-se da sua concorrência.

Como o marketing de conteúdo impacta o consumidor?

Muitas vezes, um cliente em potencial que visita o seu site ou blog não está pronto, ainda, para adquirir os seus serviços ou produtos. É aí que o marketing de conteúdo se mostra diferenciado.

Sem “empurrar” soluções à sua audiência, você disponibiliza conteúdos que respondam às principais dúvidas dela, e relacionadas ao que a sua empresa pode fazer para suprir esse problema em potencial.

Com o tempo, novas ações são dispostas para você coletar informações desse usuário especificamente. Assim, o setor de vendas assume a dianteira com base em todos os dados compilados pelas ações de marketing digital para indústrias.

Deu para entender o impacto disso? O vendedor aborda esse cliente com o máximo de informações para tracejar a melhor proposta, já minimizando as resistências do cliente e com uma ação personalizada, gerando uma experiência de compra exclusiva e memorável.

Assim, além do aumento de vendas, o marketing de conteúdo é um importante instrumento de fidelização de clientes.

Por onde começar o uso do marketing digital para indústrias?

Iniciar a sua estratégia de marketing de conteúdo contempla o profundo conhecimento no seu consumidor. A partir daí, você se inteira a respeito de todos os desafios que compreendem o seu ramo de atuação, e as dificuldades do consumidor em resolver os seus problemas.

Em seguida, você deve identificar as melhores tecnologias e estratégias para aproximar-se desse perfil com elevado potencial de compra, e manter a produção de conteúdo do marketing industrial a todo vapor.

Marketing para indústria: Por onde começar o uso do marketing digital para indústrias? | Agência LABRA

Com o tempo, suas ações rendem resultados, com um relacionamento mais próximo e frutífero com a sua audiência. Lembrando que, diferentemente do marketing par ao consumidor final, o marketing industrial está conversando com pessoas que não precisam alimentar os desejos de consumo, mas avaliar a eficácia das suas soluções.

Até por isso, o marketing digital para indústrias é bastante composto por números, gráficos, depoimentos de clientes e performances identificáveis para o crescimento da empresa desse consumidor em potencial.

Por isso, é fundamental que o seu marketing de conteúdo se apresente como referência e autoridade no assunto. Afinal de contas, você está abordando pessoas que também são especialistas no tema em questão.

Ou seja: a hora de investir em marketing digital para indústrias é agora. Vivemos o período da indústria 4.0, em que as soluções digitais e os seus desdobramentos guiaram o setor para uma nova revolução. E, aí, perguntamos: onde a sua empresa se encontra nessa época de transformações?

Para responder a essa questão, e identificar algumas soluções relevantes para iniciar a sua estratégia de marketing industrial, confira também nosso artigo que aponta algumas das principais tendências de marketing digital para 2019!

E se quer conhecer um pouco mais desse universo digital para indústrias, entre em contato com a gente!

A importância do Marketing de Conteúdo para todos os tipos de empresa

A importância do Marketing de Conteúdo para todos os tipos de empresa

O marketing de conteúdo tem sido amplamente divulgado como uma estratégia fundamental no desenvolvimento de empresas. A questão é: ele é realmente tão relevante assim?

Nós acreditamos, definitivamente, que sim! A importância do marketing de conteúdo é de se destacar, compondo o planejamento de sua empresa com mais precisão em sua busca por novos clientes, no relacionamento com eles e na propagação de sua marca.

E, para provarmos que o marketing de conteúdo não é uma aposta, mas sim um investimento, nós vamos mostrar para você, neste post, porque ele é importante para sua empresa — e como evitar erros na condução de sua estratégia. Confira!

O que é e qual é a importância do marketing de conteúdo?

Em resumo, o marketing de conteúdo é um planejamento estratégico que compreende a produção de um conteúdo relevante e direcionado a uma audiência qualificada — o seu público-alvo. Além disso, também é composto pelas etapas de distribuição desse conteúdo e de amplificação do alcance dos materiais elaborados.

Dessa maneira, esses conteúdos se convertem em mais visitas às suas páginas e, consequentemente, mais possibilidades de vendas. Isso porque o seu cliente em potencial vai reconhecer você, ao longo do tempo, como uma referência em seu campo de atuação.

Isso significa que, diante de uma eventual necessidade pelos seus produtos ou serviços, a sua marca estará na superfície de suas lembranças.

Sem falar que a importância do marketing de conteúdo também se dá pela possibilidade de conhecer melhor o seu consumidor, facilitando a elaboração de estratégias personalizadas e mais eficientes para impactá-los. Uma dica é você procurar uma agência de marketing digital para facilitar seus resultados.

Vale apontar que o marketing de conteúdo também é relevante por outras razões, como:

  • ajuda a gerar ou promover mais reconhecimento à sua marca;
  • incentivar mais lealdade do consumidor à sua empresa;
  • atrai e possibilita a interação com leads qualificados;
  • educa, informa e entretém os seus clientes em potencial;
  • cria um relacionamento e engaja os clientes;
  • torna o investimento em marketing mais acessível.

Ou seja: é uma ação que envolve diversos canais digitais — como o seu site, blog e redes sociais — e tem um grande impacto positivo no desenvolvimento de sua marca. Sem falar que é uma estratégia conveniente a empresas de todos os ramos de atuação e porte.

Vamos ver, então, como você pode usufruir do marketing de conteúdo em sua empresa?

Como começar uma estratégia de marketing de conteúdo?

Agora que já entendemos um pouco mais a respeito dos diferenciais do marketing de conteúdo, vamos colocar em ação alguns dos conhecimentos adquiridos?

Para isso, tenha em mente que os primeiros passos, para o planejamento de sua estratégia de atração de clientes, consistem em:

  • identificar o perfil do seu público-alvo, compreendendo as suas dores, desafios, objetivos e necessidades;
  • costurar os seus produtos e serviços a essa demanda gerada pelo seu consumidor e clientes em potencial (que, no marketing digital, são conhecidos como personas).

Com tais informações devidamente mapeadas, é hora de fazer o uso combinado de tecnologia e boas práticas para que suas campanhas de marketing de conteúdo permaneçam alcançando resultados cada vez melhores, como:

Tenha em mente quais são os seus objetivos

Você pode, a princípio, querer aumentar a sua base de e-mails cadastrados ou aumentar as vendas. Independentemente do objetivo, saiba onde você deseja chegar com eles.

O motivo para isso é facilmente explicado: suas metas definem as métricas a serem acompanhadas e, também, as principais ações que vão orientar o seu cliente em potencial ao longo de toda a sua jornada de compra.

Planeje o DNA da sua marca

Seja pelas redes sociais, na abordagem via telefone dos vendedores, na linguagem adotada nos posts do seu blog ou mesmo em contatos presenciais, é importante que toda a sua equipe tenha um discurso padronizado.

Sabe por quê? Isso facilita a absorção de uma linguagem única, gerando a personalidade de sua empresa, mas também aproxima-se do público-alvo por meio da identificação.

Afinal de contas, sua empresa carrega essências similares à de sua audiência. Assim, com o tempo o público vai reconhecer rapidamente alguma ação de sua autoria, o que contribui para a construção de uma imagem de referência e autoridade no assunto.

Avalie os canais a serem utilizados

No marketing de conteúdo, você pode diversificar a produção entre diversos canais e meios de comunicação. Só que nem todos podem fazer a diferença para os seus objetivos.

Por exemplo: dentro do seu nicho, as redes sociais mais utilizadas pelo consumidor são o Facebook, o Instagram e o YouTube. Com isso, o Twitter talvez não seja a ferramenta ideal para as suas primeiras campanhas.

Isso não exclui a sua utilização, é claro, mas ajuda a orientar a sua equipe a focar em ações onde o seu público-alvo mais esteja concentrado para obter resultados melhores.

Monitore os resultados

Por fim, não se esqueça de ter devidamente monitoradas as métricas relacionadas aos seus objetivos. Assim, eventuais ajustes são realizados em tempo hábil, valorizando ainda mais o seu investimento.

eBook As melhores estratégias de Inbound Marketing para aumentar as vendas na indústria

Esse gerenciamento deve ser contínuo, para que as metas alcancem com facilidade as projeções estipuladas. Além, é claro, de agregar resultados confiáveis com rapidez.

Quais são os erros a serem evitados ao usar o marketing de conteúdo?

Como já vimos a importância do marketing de conteúdo, achamos que pode ser tão relevante quanto explorar os seus diferenciais.

No entanto, faremos isso apontando os erros que muitos empreendedores cometem, prejudicando o alcance de resultados ainda melhores. Entre eles, destacamos os seguintes:

  • desatenção à persona de sua empresa, o que torna a produção de conteúdo menos relevante. Conhecer sua persona é fundamental, portanto;
  • falta de planejamento de um calendário editorial, pois a constância na produção de conteúdo é o que realmente ajuda a fisgar o interesse e atenção do seu público;
  • pouco planejamento no monitoramento de palavras-chave, o que condiz com o primeiro erro que apontamos neste tópico. O SEO é uma das principais sacadas para que você entenda o seu público e crie um conteúdo relevante e do interesse do seu consumidor em potencial;
  • superficialidade nos conteúdos é um erro grave. Pense que a sua produção deve ser consistente, mas resolver dúvidas e problemas do seu público. Do contrário, por que eles procurariam as suas postagens?
  • foco em um canal e formato de conteúdos, engessando o seu planejamento. O ideal é entender quais são os tipos de conteúdo que a sua persona consome, para focar em diversidade e amplitude na distribuição de informações relevantes.

E aí, o que achou da importância do marketing de conteúdo? Ficou com alguma dúvida sobre como essa estratégia pode se moldar aos seus objetivos e necessidades? Então, confira também nosso artigo que explora, detalhadamente, as maiores dificuldades em implementar o marketing de conteúdo nas indústrias!

Conquistando mais clientes para cross selling e upsell no setor industrial

Conquistando mais clientes para cross selling e upsell no setor industrial

Cross selling e up-sell ainda são termos pouco explorados, no setor industrial. Só que, na Era Digital, ambos os conceitos ganharam mais apelo. E isso se explica, em partes, pelo esforço em gerar experiências de compras memoráveis ao consumidor.

Isso porque cross-sell e up-sell são duas ideias práticas para aumentar as vendas. E, o melhor: explorando justamente as necessidades do seu público-alvo.

Por isso, este post vai se aprofundar no uso dessas técnicas para que você idealize possibilidades frutíferas em sua empresa. Confira!

O que é cross selling?

Para entender o seu significado, vamos a uma aplicação prática: imagine que um vendedor tente empurrar para você uma solução complementar à que você já adquiriu. Havendo a necessidade disso, para o cliente, o cross selling é bem feito.

 cross selling

Trata-se daquela oportunidade que os colaboradores vão enxergar se estiverem alinhados com as necessidades do público. Além, é claro, de conseguir alinhá-las às soluções do seu negócio.

O que é up-sell?

Seguindo na mesma linha, o up-sell é a oferta de um serviço ou produto melhorado, com um acréscimo no valor. Aqui, é importante avaliar e transmitir ao cliente o valor dessa mudança. Quando o valor agregado é percebido, o up-sell é bem feito.

Vamos entender como essas estratégias podem fazer parte de suas ações de marketing industrial?

Mapeie o perfil dos seus clientes

Como dissemos, cross selling e up-sell são oportunidades e sua eficácia é maior quando o vendedor sabe com quem está falando. Ou seja: quando compreende quais são os objetivos, desafios e problemas do cliente.

Do contrário, os esforços farão pouco sentido ao consumidor e as oportunidades não vão se encaixar harmoniosamente. Agora, ao mapear o histórico de compra, identificando melhorias para o cliente gastar mais e enxergar valor nisso, é outra história.

Up-sell

Aborde o cliente estrategicamente

Ainda que a sua tática traga melhorias visíveis nos processos de seus clientes, o investimento fala mais alto. Por isso, é importante que os vendedores consigam apresentar uma proposta de valor antes de apontar a diferença de preço.

Só quando um cenário promissor é desenhado, que o seu cliente pode avaliar o gasto a mais com mais atenção.

Quais estratégias de upsell e cross selling são bem-sucedidas no mercado?

Como vimos, tudo tem início com o impacto que você causa no consumidor a partir do seu conhecimento nas necessidades e objetivos dele. E isso vale para todas as etapas: desde o momento em que ele desconhece ter um problema à solução identificada.

Até por isso, podemos diagnosticar algumas estratégias acessíveis, práticas e que podem ser implementadas em curto prazo com base no que já sabemos sobre upsell e cross selling:

Satisfação do cliente

Experiência de compra é um termo em alta. Trata-se de tratar o cliente de maneira tão personalizada e assertiva que a experiência vai ficar marcada, na memória, fazendo com que ele procure novamente pela sua empresa diante de uma nova necessidade.

Isso significa que você deve conhecer, profundamente, cada cliente, bem como o seu histórico de compra, objetivos, reclamações anteriores com soluções similares etc.

Compreensão do cliente

Muitas vezes, o consumidor já usufrui de algum produto ou serviço que não seja o seu. Portanto, não adianta denegrir a escolha dele, mas compreender os motivos e transformá-los em argumentos irrefutáveis para que ele considere a sua solução.

Do contrário, você aparente uma atitude de menosprezo com o cliente, perdendo a oportunidade de explorar os diferenciais positivos da sua marca.

Treinamento dos vendedores

Peça que eles esqueçam as metas: oriente os vendedores para que sejam consultores. Especialistas que usam o upselling e o cross selling para ajustar uma oferta de maneira personalizada, e que agrupe todas as dicas anteriores.

Por exemplo: uma venda conjugada aumenta o ticket médio, mas ela só faz sentido se estiver de acordo com a demanda daquele cliente em particular. Daí, a importância em saber antecipadamente o que cada consumidor necessita. Flexibilidade e conhecimento, acima de tudo, para criar uma oferta de valor para os clientes.

Use o marketing digital para encantar seu cliente

Uma das premissas do marketing digital consiste em analisar o perfil do seu consumidor. Pois os dados obtidos são fundamentais para a construção de uma boa estratégia de cross selling e up-sell.

Com os dados obtidos e analisados, fica mais fácil cruzar soluções com as necessidades e históricos de cada cliente. Consequentemente, vocês planejam abordagens mais precisas e personalizadas, o que pode qualificar os resultados.

Os benefícios de investir nessas estratégias

Além de proporcionar um lucro maior no valor médio de cada compra, ambos os conceitos ajudam a desenvolver o valor de sua marca.

Em primeiro lugar, porque mostra o quanto você conhece o seu mercado e quem depende dele. Além disso, desenvolve ainda mais o relacionamento com o seu consumidor.

Dessa maneira, a fidelização é uma natural consequência, da mesma maneira que fortalece a marca do seu negócio. Como dissemos, no início deste artigo, a experiência do consumidor vale muito hoje em dia. E conhecer as melhores maneiras de solucionar (e antecipar) os desafios dele é o caminho mais prático para encantá-los.

E, como o assunto de hoje é o aumento de vendas no setor industrial, convidamos você a complementar o que aprendemos neste artigo com a leitura de nosso post sobre o alinhamento estratégico dos setores de marketing e de vendas: o smarketing.

Baixe nosso e-book gratuitamente sobre Marketing Digital para Pequenas e Médias Empresas

Gestão do processo de vendas: dicas para possuir o melhor resultado em sua indústria

Gestão do processo de vendas: dicas para possuir o melhor resultado em sua indústria

A gestão do processo de vendas é uma maneira de gerar produtividade com baixos custos e, ainda, otimizar todo o fluxo de trabalho.

Especialmente, quando os gestores da indústria em questão sabem como funciona o seu negócio, identificaram o perfil dos seus profissionais e estão atentos às transformações do setor para antecipar demandas e necessidades.

Que tal vermos, então, como o marketing e vendas podem se equilibrar para criar impactos de grande relevância para o seu negócio? Para isso, basta seguir com esta leitura e entender como criar e sustentar a sua gestão do processo de vendas!

Onde você está errando no  processo de vendas da sua indústria? Descubra agora com nosso CHECKLIST EXCLUSIVO! | Agência Labra

O que é o processo de vendas?

Vender mais! Aí está o sonho de consumo de todo empreendedor. E, embora o marketing industrial permaneça como uma estratégia elementar, nesse sentido, não basta o investimento em divulgação sem ter um processo de vendas qualificado para atender a esse conjunto de tecnologias e técnicas.

Assim, chegamos ao cerne da questão: o que é o processo de vendas? Trata-se, em resumo, de ter um fluxo de trabalho muito bem definido — da atração de clientes à abordagem, relacionamento e, por fim, as ações de pós-vendas para cada etapa dessa jornada que o seu público-alvo trilha até adquirir os seus produtos ou serviços.

E no que implica esse mapeamento? Aí vão algumas questões interessantes:

  • a gestão do processo de vendas facilita o treinamento e a integração de novos colaboradores;
  • os erros na operação são reduzidos — ou mesmo erradicados;
  • ocorre menos desperdícios de trabalho ou perda de tempo com abordagens infrutíferas;
  • a produtividade é aumenta;
  • o relacionamento com o cliente é otimizado por meio de argumentos personalizados;
  • a experiência de compra é ágil, dinâmica e eficiente, promovendo o fechamento de novas — e mais — vendas;
  • a reputação de sua marca é valorizada.

Ou seja: a partir de uma organização dos seus próprios processos, é possível criar uma rotina blindada contra imprevistos e que, gradativamente, fortaleça a sua marca no mercado.

Como trabalhar a gestão do processo de vendas na empresa?

Para saber se o desafio vai ser grande ou pequeno, em organizar a sua gestão do processo de vendas, atente-se em responder a algumas questões:

Os seus recursos estão sendo bem utilizados?

Ou seja: existe desperdícios no tempo investido pela sua equipe, no espaço físico, nas ações de inbound marketing industrial ou mesmo na quantidade de funcionários na empresa?

Ter controle sobre todo o trabalho que compete à sua organização é fundamental para elaborar e lidar com a gestão do processo de vendas. Comece por aí.

Você sabe quais métricas acompanhar?

Isso vale tanto para o tópico anterior quanto para idealizar o seu processo de vendas. As métricas, afinal de contas, são indicadores do que funciona, do que está carente e do que pode ser complementado com ações estratégicas para render mais.

Algo determinante, portanto, para estabelecer metas, planejar as etapas e compor o passo a passo para o seu processo de vendas ser otimizado.

Quantos clientes em potencial são perdidos? E por quê?

A gestão do processo de vendas é potencializada quando essa questão é devidamente respondida. Ao entender as rejeições e negações do consumidor, a sua equipe se qualifica a avaliar as melhores soluções para cada uma delas.

Você sabe se possui um processo de vendas definido?

Antes de colocar em prática qualquer planejamento que envolva marketing e vendas ou, ainda, de orientação aos vendedores, pense se você já mapeou todo o processo.

No geral, as etapas são formadas pelas seguintes fases:

A partir desse trabalho, você já sabe como organizar e, posteriormente, trabalhar com a gestão do processo de vendas. Que tal vermos, então, como isso pode ser ainda mais valorizado?

 

Como aprimorar a gestão do processo de vendas?

Abaixo, reunimos algumas dicas pontuais para que a sua gestão de vendas já tenha início com a menor quantidade possível de atritos e obstáculos. veja só:

Considere sempre o seu cliente

O seu processo só vai ser muito bem definido quando estiver profundamente alinhado à jornada de compra do seu público-alvo.

Para isso, pesquise quais são as necessidades, os objetivos e os desafios deles. Aprenda como eles se comportam com o surgimento de um problema, a realização de como resolvê-lo e a identificação de soluções. Assim, você vai ter alternativas para abordá-lo, relacionar-se com ele e apresentar os seus serviços ou produtos no devido tempo.

Simplifique

Uma boa gestão do processo de vendas não é complexa ou cheia de etapas: é simples, objetiva e funcional.

O intuito maior, aqui, é a padronização para que a sua equipe sempre esteja preparada para resolver imprevistos, solucionar o problema de um consumidor e, ainda, dissolver as inseguranças e rejeições levantadas por ele. E isso só ocorre por meio do mapeamento mais objetivo possível do seu processo de vendas.

Direcione, não imponha

Um dos grandes trunfos do marketing digital, atualmente, é a facilidade com a qual podemos abordar e interagir, e direcionar o consumidor à venda, sem forçar a barra.

Para isso, existem conteúdos relevantes, ações digitais de marketing e tecnologias que mantêm o usuário no controle de suas ações, mas que guiem-no à sua empresa e soluções.

Do contrário, você corre o risco de apressar um processo que leva tempo, e que varia de acordo com cada cliente em potencial.

Monitore os resultados

Por fim, não se esqueça que a gestão do processo de vendas é mutável, está em constante transformação. Afinal de contas, ele é gerido com base no perfil do seu público.

E é aí que os indicadores vão fazer toda a diferença. Fique sempre de olho nas métricas e descubra como esses resultados podem ser potencializados com base nas suas estratégias e no suprimento de demandas criada pelo seu consumidor.

E aí, que tal levar as nossas dicas para a sua mesa de trabalho, agora, e compor o planejamento da gestão do processo de vendas? Fique também com a nossa sugestão de leitura para aprender como o marketing de performance permite que você invista menos e alcance resultados melhores no seu negócio!

[e-book] As melhores estratégias para aumentar as vendas na indústria | Baixar grátis | Agência Labra

Fique por dentro das principais tendências de Marketing Digital para 2019

Fique por dentro das principais tendências de Marketing Digital para 2019

Tivemos, este ano, o RD Summit 2018, um evento que reuniu boa parte dos especialistas em marketing, bem como um amplo público interessado em conectar-se e entender as principais tendências de Marketing Digital para 2019.

E, acredite, o evento foi um sucesso! A tarefa de resumir tudo o que aconteceu é difícil, mas, pelo menos, temos em mãos algumas interessantes perspectivas que já apontam o quanto as empresas e líderes do segmento estão se mobilizando nesse sentido.

Quer antecipar o planejamento de suas ações estratégicas antes do final do ano? Então, fique por dentro das principais tendências de Marketing Digital para 2019!

Quanto tempo dura a vida útil de um post nas mídias sociais? baixe nosso infográfico gratuitamente e descubra!

As tendências de marketing digital para 2019

A seguir, reunimos alguns dos pontos em comuns que passaram pelo boca a boca de especialistas em marketing e áreas relacionadas, e que trocaram experiências e conhecimentos com todos ali presentes. Confira:

Comportamento humano

A tecnologia teve um salto evolutivo tão grande, nos últimos anos, que os especialistas passaram a identificar o comportamento humano como uma das grandes tendências em marketing digital.

Afinal, com tanta automação de processos, o elemento humano não poderia começar a ser negligenciado. Especialmente, no que diz respeito às táticas de anúncios que são consideradas irritantes para o usuário.

O desafio, então, está em tornar esses anúncios cada vez mais orgânicos, difundidos em conteúdos relevantes, e não em banners e mais uma série de publicidades digitais que podem ser facilmente ignoradas com os já populares bloqueadores de anúncios.

Produção de conteúdo

Não daria para falar em tendências de marketing digital sem destacar a produção de conteúdo. O inbound marketing permanece como um dos grandes atrativos para impactar e relacionar-se com o seu público-alvo.

Para tanto, os especialistas que compareceram ao RD Summit 2018 destacaram a atenção especial que deve ser dada às mídias que o seu público-alvo mais consome. Falaremos, inclusive, sobre uma dessas mídias logo adiante.

Vale considerar, portanto, os benefícios do inbound marketing como uma ação atemporal, até, considerando que os seus efeitos não são imediatos, mas os resultados são longevos.

Marketing de indicação

Ao criar uma experiência de compra alinhada ao perfil do seu consumidor e saber como relacionar-se com ele, sua empresa tem grandes chances de estar praticando o marketing de indicação.

Tendências de marketing digital para 2019

Afinal, são essas experiências positivas que geram recomendações e indicações, desse consumidor satisfeito, para outros clientes em potencial. Uma ação que não custa nada para o seu negócio. Pelo contrário: agrega mais resultados a partir de um bom serviço prestado.

Marketing de influência

O uso de influenciadores — digitais ou não — tem crescido exponencialmente, galgando a ação como uma das grandes tendências de marketing digital para 2019!

A Linqia realizou um estudo, inclusive, e atestou que 86% dos seus entrevistados utilizaram a estratégia no ano de 2017. Outros 92% comentaram que se trata de uma campanha com ótimos resultados.

Portanto, pode ser uma boa oportunidade para complementar as suas estratégias de marketing e, assim, começar o ano de 2019 com a inovação à frente de sua marca!

Vídeos

Não é uma novidade, para muitos, mas os vídeos permanecem entre as principais tendências de marketing digital. Com um diferencial: as lives — transmissões ao vivo — que podem ser organizadas por meio de diferentes redes sociais, estão em alta.

O impacto é direto e o monitoramento em tempo real permite acompanhar o quanto o seu consumidor está ligado a essa tendência. Portanto, um elemento a mais para inserir nas suas ações de conteúdo e, ainda, diversificar dentro das estratégias audiovisuais já utilizadas.

Big Data

Quando falamos em tendências de marketing digital, já estamos preocupados com o uso estratégico de informações digitais. Mas, possivelmente, o momento de apegar-se ao Big Data pode ser agora, visando o curto e médio prazo.

Não à toa, esse volume intenso e dinâmico de informações tem permitido às empresas uma série de insights para evoluir e aproximar-se cada vez mais do consumidor.

É por meio desse mapeamento contínuo que as tendências de marketing digital são construídas, por exemplo. Afinal de contas, somos reativos ao comportamento dos usuários. Se os hábitos de navegação deles apontam para uma direção, cabe aos especialistas de marketing o direcionamento de estratégias para suprir — e antecipar — essas demandas.

Business Intelligence

Outro espectro já profundamente difundido, mas que apenas denota o quanto já se trata de uma das tendências de marketing digital mais consolidadas.

Isso porque o Business Intelligence (também conhecido como BI) permite a avaliação e o monitoramento — por meio de técnicas e ferramentas — de indicadores de performance.

Ou seja: tudo aquilo que oferece às empresas as conveniências e facilidades para a tomada de decisão e, consequentemente, aumenta o ROI das ações de marketing digital.

Realidade virtual e aumentada

Por fim, temos que falar a respeito das realidades virtual e aumentada. Ambas estão crescendo exponencialmente entre as tendências de marketing digital por conta da inovação na aproximação, atração e retenção de clientes.

Realidade virtual e aumentada

A realidade aumentada é aquela tecnologia que permite a interação do usuário — como o jogo Pokemon GO ou mesmo os filtros em redes sociais visuais, como o Snapchat e o Instagram.

A realidade virtual, por sua vez, é a imersão criada por simuladores, por exemplo. E como ambas as tecnologias estão em constante aprimoramento, é inegável o impacto que elas podem causar na relação com o consumidor.

Assim, é fácil apontá-las como grandes elementos de atenção entre as principais tendências de marketing digital para o próximo ano. E aqui vão alguns benefícios em considerá-las nas suas estratégias:

  • aproxima a sua marca das demandas do público, interagindo mais e com mais profundidade;
  • menos custos de aplicação, uma vez que o impacto maior é o investimento da tecnologia em si;
  • pode ser levada com você em eventos, criando um diferencial que muitas empresas ainda não estão considerando;
  • o grau de impacto é elevado, também, por serem tecnologias que podem ser acessadas via dispositivos móveis.

Os insights a serem levados para o ano seguinte

Em curto prazo, portanto, temos uma série de tendências de marketing digital com grande potencial para impactar a sua persona, não é mesmo?

Mas, caso você ainda esteja em busca de inspirações para fechar o ano — e iniciar o próximo — com chave de ouro, confira também outros ensinamentos que precisamos levar para 2019 após o RD Summit!

Como a indústria 4.0 vai transformar sua empresa com as novas tecnologias

Como a indústria 4.0 vai transformar sua empresa com as novas tecnologias

O marketing industrial e a indústria 4.0 chegaram com um enorme peso no mercado, visando o uso de novas tecnologias para atrair, impactar e relacionar-se com o seu público-alvo.

E é por meio desse ímpeto de inovações e transformações que o empreendedor se viu em um caminho bifurcado: a assertividade na escolha dessas novas tecnologias.

Para facilitar a tomada de decisão, neste post vamos fazer um raio-x da indústria 4.0 e os fatores que permitem a você impulsionar os resultados com o uso de novas tecnologias. Confira!

O que é a indústria 4.0?

Não podemos falar de marketing industrial, atualmente, sem contextualizar a indústria 4.0. Ela nada mais é do que um novo marco revolucionário na indústria, pontuado principalmente pelo uso de novas tecnologias.

E, se pensarmos, assim foi com as outras 3 revoluções vivenciadas. Casos da produção em massa, das linhas de montagem e do uso de energia elétrica na produção.

Agora, com a Era Digital definitivamente consolidada na sociedade, temos essas novas tecnologias que fortalecem a produção do setor e, consequentemente, os resultados.

Até por isso, a indústria 4.0 desponta como uma revolução muito bem pautada em conceitos igualmente modernos, como:

  • operação em tempo real: a absorção e análise de dados ocorre de maneira simultânea, agilizando a tomada de decisão e o planejamento estratégico;
  • virtualização: não apenas no marketing industrial, mas em todos os setores de atuação. As novas tecnologias permitem um grau elevado de virtualização, permitindo uma integração maior com as demandas e infraestruturas físicas;
  • descentralização: passamos a conviver em sinergia com as novas tecnologias. Modulamos, flexibilizamos e otimizamos o fluxo de trabalho com as máquinas, que nos fornecem insights e cuidam de tarefas burocráticas, mecânicas e repetitivas;
  • orientação a serviços: cada vez mais alinhados às soluções tecnológicas que nos promovem orientações de uso, enquanto lidamos estrategicamente com o desenvolvimento da empresa;
  • modularidade: por fim, o alinhamento das novas tecnologias à demanda, necessidades e aos objetivos de cada empresa. O que vai nos guiar à relevância atual do marketing industrial nesse contexto.

Vamos ver, então, como essas ideias se moldam às práticas do marketing industrial?

Quais são as principais tecnologias da indústria 4.0?

Como estamos buscando autonomia e flexibilidade para lidar com as novas tecnologias, podemos identificar as seguintes soluções como as mais evidentes no marketing industrial e no contexto da indústria 4.0:

Automação

Menos força humana na realização de tarefas repetitivas e burocráticas. Se podemos programar as novas tecnologias para preencher dados, compilá-los e usar essas informações de maneira estratégica e assertiva, por que não fazer bom uso delas?

Não à toa, muitas soluções de marketing digital, atualmente, focam nessa programação de informações que aprendem, gradativamente, substituindo o elemento humano em questões que podem ser resolvidas sem o pensamento crítico inerente às nossas funções orgânicas.

Inteligência artificial

Para complementar o tópico anterior podemos destacar a inteligência artificial, que visa a simulação contínua de nossa capacidade de raciocínio.

É por meio dela e da automação que podemos observar, por exemplo, o crescimento exponencial das funcionalidades e recursos dos chatbots.

Big Data

Consumimos, em média, mais de 34 gigabytes por dia! Imagine isso em uma escala comercial, na qual estão inseridas as suas ações de marketing industrial?

Principais tecnologias da Indústria 4.0

Precisamos de novas tecnologias que absorvam, concentrem e compilem esses dados — volumosos e produzidos incessantemente —, e é aí que o Big Data se mostra uma das mais importantes desse momento de transição.

Internet das coisas

Eletrodomésticos, aparelhos e equipamentos funcionais, que dialoguem diretamente com as necessidades. Já vemos exemplos diversos disso, como o controle de aparatos à distância. Algo que a indústria automotiva também pode fazer uso em combinação com as novas tecnologias citadas anteriormente.

Segurança dos dados

Por fim, nada disso faria sentido sem uma preocupação extra com a segurança dos dados gerados. Além, é claro, de gargalos entre as suas demandas e as transmissões de informações digitais.

Quais são os desafios e expectativas do marketing industrial?

Com base nas informações anteriores, podemos destacar alguns desafios inerentes ao uso de novas tecnologias nessa indústria 4.0 que já desembarcou por aqui e em outros países.

Uma das questões é a própria economia brasileira, cuja participação na indústria tem sofrido alguns baques que impedem a progressão evolutiva do setor.

Só um exemplo: entre 2006 e 2016, a indústria brasileira sofre uma queda percentual de 7 pontos na sua produtividade. Algo que deve ser considerado em relação a todos os fatores que impulsionam, estagnam ou retraem um país.

No entanto, o enfoque de uso dessas novas tecnologias pode ser uma saída. Especialmente, no que diz respeito à sua fácil, rápida e acessível implementação.

De acordo com a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), a redução de custos no setor, por meio da implementação de novas tecnologias, pode girar em torno de R$ 73 bilhões ao ano.

Um alento mais que bem-vindo para gerar novas oportunidades, aquecer o mercado e impulsionar a produção industrial. Valendo-se, também, das ações de marketing industrial para valorizar ainda mais as ações e o desenvolvimento local.

Como apresentar o setor com o marketing industrial?

Agora que já entendemos a ideia de indústria 4.0, os impactos do marketing industrial — bem como as novas tecnologias usadas para alcançar os resultados propostos — podemos entender a relação do setor com as ações de marketing.

Estamos diante de um novo modelo de negócios, em que a sua empresa pode criar presença digital para atrair consumidores. Diferentemente, por exemplo, das ações tradicionais de marketing.

Isso significa o uso de dados para conhecer o seu público, compreender as suas necessidades e alinhar os seus produtos e serviços à demanda dele.

Não à toa, o alcance do marketing industrial pode ser menor do que um anúncio na TV, por exemplo, mas a qualidade das pessoas impactadas é imensamente superior. Até por isso, o ROI do marketing digital é notoriamente bem visto no mercado.

Quer fazer um esforço produtivo para entender as novas tecnologias e avaliá-las nesse contexto produtivo fomentado pelo marketing industrial? Então, baixe gratuitamente o nosso material que explica, detalhadamente, como o inbound marketing pode gerar ainda mais vendas na sua empresa com base nas ações descritas neste artigo!

E-book Marketing Industrial: como gerar novas vendas - baixe gratuitamente!